Amigos Leitores!

Desde que perdi meu Blog em Abril, tenho feito vários acordos com o Blogger a respeito das postagens aqui apresentadas a vocês! Passamos por três momentos distintos:

1. Onde este Blog teria algumas postagens fixas e não postaria nada além de botões que levariam vocês a outros sítios para lerem meus posts. Aqui só ficariam links para os outros blogs, como num PORTAL.

2. Pude passar a postar "chamadas" dos outros blogs neste blog, desde que os textos fossem bastante curtos e logo a seguir viesse o link para o outro blog.

3. Este momento que estou vivendo!

Posso voltar a fazer postagens aqui! Aleluia! Mas devo usar a quebra de páginas para ocultar artigos que contenham fotos mais explícitas ou palavras mais pesadas!

Resigno-me a isso no momento e com alegria volto aos meus posts assumindo a característica BDSM do blog novamente!


Beijos Carinhosos

Hope subway

Meus Blog’s!

Conheça um pouco de
- Hope Subway -
Beijinhos açucarados,
- Hope Subway -
 

BDSM 24X7


Este é um dos pré requisitos para subida de grau na Casa de Thor... entender algumas coisas, algumas posturas de dentro delas,  e depois passar adiante de forma clara e concisa.
Não sei com relação à concisão pois sou prolixa por natureza, meu post sobre coleira prova isso! Que aliás, também compõe esses pré requisitos. Se o próximo for sobre irmã de coleira me suicido!
Como falar sobre o 24x7? Não conheço outro blog ou outro casal vivendo o que vivemos... não existe aquilo de “certo x errado”... tudo cabe ou não dentro da relação desde que haja respeito, admiração, afinidades, mas sempre dentro do SSC (São, Seguro e Consensual). Certo??
Bom... só o SSC já caberia uma postagem inteira... quanto tem de Sanidade espetar agulhas em outro ser humano? Quanto tem de Seguro pingar vela ou brincar de maçarico queimando a pele de outro ser humano? E por que as submissas entram nesses desvairios de seus Dom’s??? Por que Consentem? Por medo de perder a coleira... e depois, por que continuam se submetendo??? Por costume! Se você prender um elefante pelo pé com uma grande tora e ele tentar uma, duas, dez vezes sair e não conseguir, depois você só precisa prende-lo a um graveto pois ele vai parar de tentar!!! A dura realidade é que você se acostuma!
Bommmm... Então eu e meus papos polêmicos estou falando que submissão é errado? Não! Calma lá! Eu sou submissa! Estou falando que tudo que é demais “azeda”! E aqui deixo claro que falo de submissas e não de escravas. Escravo é comprado e não tem direitos. Servo escolhe servir e tem o direito de deixar de servir quando quiser. Assim é a submissa. Ela escolhe se entregar, a quem se entregar, o quanto se entregar, a forma que isso vai acontecer e a qualquer momento tem o direito de devolver a coleira. Isso é ser serva, não escrava. E trato a Submissa enquanto serva e a escrava enquanto escrava mesmo. Submissão é servidão!
Falar sobre 24X7 é impossível sem falar sobre a postura submissa e a postura Dominante. A relação 24x7 tem um Dom e uma sub. (ponto) E o que mais? Mais um monte de coisas... mas mais ninguém! O que isso quer dizer? Não tem mediador! As coisas são mediadas entre nós e muitas vezes beiram o despotismo e outras tantas ao motim.
Então, pra começar de maneira pura vamos tirar a Hope da equação e tratar da submissa. O que é ser uma submissa?
Resposta simples: é abdicar de si mesma, seus desejos, vontades, dores, fomes, sentimentos em favor dos desejos, vontades... do Dom! Servir completamente e sem limites! O prazer da sub vem do servir e não do sentir! Você pode passar dias sem autorização de gozar e mesmo assim se sentir plena e feliz! (Sério mesmo????)
Além disso a submissa está sempre bem. Ela não adoece, ela não tem TPM, ela não pode NUNCA discordar do Dom. Seu corpo é uma “peça” para ser utilizada da forma que o Dom quiser, mesmo quando ela está com 39,5 de febre ou menstruada, ou... seja lá o que for! (Sério mesmo???)
A submissa tem que ser sempre masoquista pois a dor é sua “irmã de coleira” a dor de não ouvir a voz do Dom o dia todo, a dor dos chicotes, a dor da espera, a dor dos silêncios, a dor do que não foi perfeitamente explicado, mas tem que ser plenamente aprendido... a dor de estar encoleirada e pensar: “Quanto vale esta coleira??? Vale todo o sacrifício?? Todos os Dom’s são iguais???” Isso tudo porque todas essas dores vão moldar o caráter da submissa, lapidando a pedra fundamental dela de acordo com a vontade do Dom. Então isso nos torna escravas da dor. Pois no momento que o conceito que o Dom deseja é aprendido isso nos libertará para uma vida plena ao lado de nosso Dom!
E quem foi que disse que essa pedra já não foi lapidada? Que já não brilha? Não seria um tanto de egoísmo ou egocentrismo, ou teocentrismo querer relapidar a seu modo???
Além disso a submissa tem que pensar quanto de poder ela está abrindo mão...
Veja bem, a sub pode abrir mão só nas sessões, é o que geralmente acontece com as casadas, noivas... Abrir mão em todo meio BDSM (real e virtual) permitindo ser, por exemplo, castigada no meio de um clube fetichista. Ou abrir mão de tudo... toda sua vida pessoal e social, permitindo que o Dom mande até mesmo no que ela vai comer... Como no filme “A Secretária” onde ela ligava para saber quantas ervilhas ela podia comer.
Nos 3 exemplos que mostrei, existem 3 graus de profundidade claros. Três graus de relacionamento também claros!
A contrapartida disso tudo é o Dominador!
Enquanto a sub abre mão, o Dom toma e conduz!
O 24x7 é exatamente isso! Abrir mão de TUDO.
Abrir mão da vida pessoal e social – isso é 24x7! No grau mais profundo... e confiar, acreditar que a pessoa que está ali para você vai ser tudo que você precisa em todos os momentos. Mas não num conto de fadas, num mar de rosas, onde o Dom é seu príncipe encantado PERFEITO absolutamente PERFEITO!
Significa que o Dom domina as 24 horas do dia? Sim e não! Ele domina o geral, as horas do seu dia, se permite ou não permite fazer isso ou aquilo... mas não cada segundo do dia! Se você quiser fazer algo escondido ainda pode! Portanto você ainda consegue surpreende-lo... mas não dá pra mentir, porque mentira tem perna curta!! Porque a profundidade que se abre mão é escolha da sub, e pode ser superficial no início e ir se aprofundando com o tempo e com o conhecimento e a confiança.
24x7 também não é brincar de cadelinha, Dog Play, vestidinha de cadela, andando de joelhos pela casa e comendo na tijelinha... a sub pode trabalhar, ter um alto cargo, um bom salário, viajar a serviço...
Eu não posso me isentar de comparar o 24x7 com o casamento baunilha em alguns pontos. Desde que se mora juntos tem-se as obrigações da instituição “casamento” lavar, passar, cozinhar, jogar o lixo fora, lavar o quintal, lavar o/s carro/s... e tantas outras tarefas de rotina... e a divisão de tarefas existe... o Dom não é um Rei ou Marajá que senta na sala e é servido 24hrs por dia não! Mesmo porque, se assim fosse aquela barriguinha linda das fotos ia pro saco rapidinho!
No final das contas 24x7 é confiança, respeito, cumplicidade, companheirismo e amor.
Tem dias que estou “morta” por causa do trabalho, tem dias que tenho febres de cansaço, tem dias que estou de TPM e choro o dia todo... e no meu 24x7 EU SOU RESPEITADA! E o mais importante, eu sou amada! E mesmo quando alguma punição é necessária pois eu não sou infalível, após a punição posso contar com dois braços abertos para me acarinhar e acariciar e parar meu choro. E posso dormir, (quase) todas as noites no peito do Dono, cercada por seus braços... momento mágico onde conversamos, discutimos o que será feito e como... e nessas horas é que eu mais reclamo e mais apanho, mas continuo ali deitada no peito dele, mesmo levando meus tapas.

-Hope Subway-

3 comentários:

{princess kitty}龍戦士 disse...

Oi querida!

EXCELENTE texto! Eu acho em que se tratando de BDSM se tendo respeito um pelo outro, saber que a pessoa (Dom ou sub, tanto faz) que está a seu lado é um ser humano como outro qualquer, que tem sentimentos, acertos,falhas, enfim, se preocupar de verdade e ser honesto SEMPRE consigo mesmo e com o outro, (aliás, essa é a regrinha pra qualquer relação) aí sim funciona. Cada relação BDSM é única, todos temos nossas peculiaridades e é tão gostoso quando descobrimos isso e nosso modo de ser e viver o BDSM, de encaixar isso na nossa vida diária, porque como você mesma disse, temos trabalho, tpm, etc.
É o que você falou ser RESPEITADA é que faz toda a diferença e nos faz sim submissas dedicadas e felizes!

Miauparabéns pela relação de confiança e cumplicidade que você vem construindo com seu Dono!

Miaubeijos com MUITO carinho =^.^=

([{mila}])MAGNO disse...

hope adorei o que escreveu
beijos

Swingers Veronika e Cláudio disse...

Minha linda! Se entender essa relação nem sempre é fácil para as próprias subs, imagina para pessoas que não são do meio! Com certeza muitas pessoas que lerem perguntarão se vc bate bem das bolas por se permitir ser dominada dessa maneira, da mesma forma que muitos ficam horrorizados ao saber que Cláudio adora me ver com outros homens e eu o "empresto" para outras mulheres. Essas coisas não se explicam, simplesmente se sente! Aquilo que faz bem a vc, que lhe é prazeroso não necessariamente o será para outra pessoa, mas é aí que o respeito cabe tão bem! Respeitar a pessoa como ela é, sem julgá-la, sem tirar conclusões que geralmente nem estarão corretas é obrigação de todos, mas infelizmente nem sempre ocorre.
Parabéns pelo texto onde vc explica tão bem como é essa vivència e enfatiza que acima da relação Dom/sub está o respeito!
Beijos, minha linda!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...